13 de abril de 2009

It's over.

Quantas linhas eram feitas antes das rosas mortas dos buquês que nunca recebi? Vi você fugindo como quem da morte foge e de repente percebi que nada sinto além de vontade de te ajudar a ir cada mais e mais longe- para além de mim.
O outro lábio doce e a língua morna confortaram-me como você nunca conseguiu. Quero tua ausência eterna e para sempre sozinha de você. O sol entra pela janela calmo e banha meu rosto que não mais aflito pela tua ausência, calmo pelo teu abandono. Abandono sim admito, melhor dávida de toda essa primavera.
Procurar abrigo em pelos outros. Procurar imagens em telas novas. Adeus, amor antigo, adeus.

3 comentários:

Tamíris Spinelli disse...

It's over. Faz tanto tempo. E o que me incomoda é que eu já nem sonho mais e ainda assim há um inferno onde eu posso visitá-la. O amor, pra quê?

Christiano Scheiner disse...

amada, vi que me ligaste. não pense que não te quero por perto.
mas tô com a vida agitada, deves ter notado.
agora virá um pouco mais de calmaria.
beijos mil.
chris

Christiano Scheiner disse...

amore, como teus textos são muito bem escritos, embora seja íntimo, é de Arte.
gosto muito de lê-la e acabo gostando desse tom pessoal.
Arricaria-me a desafiá-la a um tema: não porque não goste do teu tema, íntimo e passional, mas com isso tudo, consegues um tema sobre os amigos, por exemplo. é um desafio, de qualquer forma, tu estás já linkada nos meus blogsPoemas. e não mais na lista 10! que é apropriada há vários temas ;************
chrisinho