28 de junho de 2008

Entrar pelos olhos:

Olhei para ti, para dentro de teus olhos e vi tristeza grande- vi desde o primeiro momento em que pousei a minha atenção sobre eles. Como uma onda imensa que parece surgir do nada e faz todos na praia correrem em fuga, veio uma vontade de devolver o brilho a eles. Poderia entregar o meu brilho a ti- juro que faria isso. Mas os meus olhos são opacos também. Então eu tentei compartilhar um pouco do que sinto contigo, tentei mostrar que a dor é onipresente e que sempre sempre sempre vai estar lá- ou aqui, ou em qualquer outro lugar.
Agora que te conheci do jeito que conheço- que pode não representar tua totalidade, mas que sei que representa alguma coisa eu vou ficar ao teu lado e: vai saber se um dia nós não compartilhemos a mesma dor e assim, olhando por esse ângulo, ela nem seja mais tão dor assim.

2 comentários:

Vertov Rox. disse...

sentia falta dos seus textos.

má R. disse...

pra mim um dos seus melhores textos. objetivamente sentimental.

amo tu!