30 de junho de 2008

Toda minha ela é:

Essa solidão é minha. Somente a mim mostram suas curvas sinuosas que percorrem caminhos de desespero e parecem nunca chegar ao fim porque para haver o fim há de haver o começo e ele já desapareceu muito muito atrás. Mas há muitas outras curvas e outros caminhos e outras solidões.
Não quero me esbarrar com essas outras bifurcações mas vez em quando quase cometo esse erro. Essa solidão é minha. Não tente colocar seu quadrado de linhas tão meticulosamente certas dentro de meu círculo que se repete se repete se repete.
Está tudo no lugar em que tudo estivera desde o momento em que nada mais teve seu exato lugar.

Um comentário:

má R. disse...

esta solidão é minha.
e ela vai sempre estar aonde sempre estivera.
dentro de mim.

mais um texto seu, que eu acho dos melhores.

LOVE.