25 de abril de 2008

Sobre ela:

Acordo mas não abro os olhos. Fico alguns minutos treinando aquela respiração que aprendi no yoga- aliás, preciso voltar a ir nas aulas.
Ouço sua respiração: forte, ainda estás dormindo. Sinto sua presença ao meu lado mesmo não tendo nenhuma parte minha encostando em ti. És um pouco como o sol; mesmo fechando os olhos ainda conseguimos ver o brilho.
O teu cheiro chega até em mim em ondas. A maré te traz e te leva, te traz e te leva.
A minha maior alegria é ter o teu rosto como a primeira imagem que vejo de manhã. Já reparei outras vezes e agora reparo de novo que a tua boca fica absolutamente linda quando estás dormindo. Talvez seja porque estando dormindo eu possa olhá-la por mais de dois segundos de cada vez- não te beijar é a minha décima segunda tarefa.
Sinto saudades de ti. Enquanto eu estou há quase meia hora te observando tu estás em um mundo outro, inalcansável à mim.
Volta, volta.
Queria poder parar o tempo para te ter ao alcance de minha mãos todas as horas de todos os dias.
Eu morri de medo quando percebi que estava te amando assim. Mas foi só por um segundo, a absurda paz que sinto ao teu lado encobre qualquer vestígio de qualquer insegurança barata.

2 comentários:

má erre. disse...

espero que muitos "sobre ela" venham por aí.

adoro você, menina.
adoro você com ela.
adoro.

Três.Um disse...

"Foi só por um segundo,
Todo tempo do mundo"

Linda declaração de amor, uma das mais bem feitas que eu já.