25 de novembro de 2007

Agora.

E quando olhava para frente não tinha nada para se ver. Atrás tinha toda uma vida que se diferenciava tanto do presente que parecia irreal. O presente era uma página em branco com parágrafos grandes demais.
Agora que estou de novo no mundo sinto que ele não teve saudades de mim. Está tudo igual e ao mesmo tempo completamente diferente: eu mudei.
Mudei tanto que ninguém parece notar a diferença. Não veêm que não são os mesmos pés que me guiam agora. Não veêm que os cortes agora tem todo um novo significado. Não veêm nada.
Eu sou o negativo de uma pessoa, e nem isso eles veêm.

2 comentários:

Jeremias disse...

poderosa, não vá embora

Três.Um disse...

Saudades extremas é oq sinto.