2 de janeiro de 2008

As pás do ventilador giravam e o vento me refrescava. Quando está calor não conseguimos lembrar do que é o frio. Quando estamos amando não sabemos mais o que é viver com o coração vazio.
O ano novo chega e eu nem sei o que sentir. Meu último ano bom durou nove meses. Depois que nasci tudo desandou.
Eu queria poder dizer que amo, porque o amor- de um jeito ou de outro- é o único sentimento que me agrada e me faz sentir viva.
Eu queria pode dizer que odeio, porque o ódio me alimenta de vontades e desejos que nenhum outro sentimento faz.
Andei pela praia na madrugada do dia primeiro e as pessoas que não paravam de aparecer me fizeram sentir-me pequena e insignificante- então sai correndo.

Um comentário:

magda R. disse...

o calor da alma me desaquece no calor do corpo.
nem o frio é capaz de desaquecer uma alma.