24 de setembro de 2008

Presente escrito:


Boca minha perto de teu órgão-do-escutar. Escuta, coisa linda, escuta as minhas palavras que não pensadas são de sinceridade ímpar que pensei dia passado ser impossível existir em mim. Nua, tão branca quanto a parede, sem maquiagem, com meus óculos já na ponta do nariz. Deitada ao teu lado, sem vontade de qualquer estética, fumando sem a calma ou a beleza das mulheres de 2046. Falo rouca, louca, mouca: amor, amor!, sabes que não há nada além deste amor? sabes que o começo e o meio e o fim estão aqui, neste quarto de quatro paredes? se estamos as duas aqui dentro, se existimos as duas aqui e ao mesmo tempo o mundo fora não mais importa, não mais existe.
Boca minha perto de tua boca e os beijos e o sexo e amor e nada disso acaba. - amor, amor: deixa eu me enroscar em teu corpo e, oito deitado, nunca vou parar de me repetir em ti.

Um comentário:

Jesy. disse...

A coisa mais linda que li em toda minha vida,nunca ninguém escreveu nada que me tocasse deste jeito.Tudo o que você faz é tão lindo,o teu sorriso é tão lindo.
Eu te amo tanto e vou te amar sempre até o infinito.
O nosso amor é tão lindo.
te amo minha linda,minha vida.